5 Dicas para fazer o Controle de Caixa da sua empresa

O controle de caixa é uma das práticas que mais trazem benefícios à saúde financeira de uma empresa. Por não ser totalmente entendido por alguns gestores, por vezes, é negligenciado e até deixado de lado.
Há quem diga que com o controle do fluxo de caixa é possível determinar os lucros e prejuízos. Este é um dos grandes erros. Na verdade, controlar o fluxo de caixa é uma das maneiras mais eficientes de planejar as atividades financeiras e se o controle for feito de forma não exata, o rendimento do negócio pode ficar comprometido por certo período.
Apesar de ser uma atividade simples, o controle de caixa é indispensável e deve ser organizado com precisão. Por isso, separamos cinco dicas infalíveis para te ajudar a fazer o controle de caixa da sua empresa.

Faça um controle diário do fluxo de caixa

Podemos tomar como base uma fórmula simples, mas poderosa de fazer este controle diário: Entrada de Dinheiro – Saída de Dinheiro + Saldo Inicial do Caixa = Saldo Diário. O cálculo é simples, não toma muito tempo e tanto pode – como deve – ser feito todos os dias.
Então, por que não reservar uma pequena parcela do dia para uma prática que pode te poupar muita energia lá na frente? Pense nisso.

Projeção para no mínimo 90 dias

Se você está fechando um mês com todos os relatórios diários de controle de caixa, já pode determinar se o mês foi lucrativo ou se deu prejuízo. Vamos supor que você planejava fazer uma reforma na sua empresa no mês de julho, mas com o controle do fluxo de caixa, percebeu que junho não foi o seu melhor mês financeiramente.

Com estas informações em mãos, você já sabe que é muito melhor para sua empresa adiar a reforma e e focar em estratégias que alavanquem a entrada de dinheiro.

Entrada vs saída de dinheiro

A entrada e a saída de dinheiro são os dois pilares de controle do fluxo de caixa. Mas não basta saber quanto se gastou, ou quanto se recebeu – o administrador deve saber por onde saiu o dinheiro, por onde entrou e como os ocorreram os processos. Em relação às entradas de dinheiro, o que deve ser levado em consideração são as formas de pagamento, tais como: cheque, cartão de credito, duplicatas e dinheiro.

deve-se observar pagamentos aos fornecedores e funcionários, pró-labore, gastos internos
É um equívoco contar só com a “massa” das despesas e esquecer-se de gastos adicionais, pois até as contas mais milionárias já foram compostas por pequenas quantias. Não deixe nada de fora!

Trabalhe com dados, faça um planejamento realista

Antes de qualquer coisa, faça um levantamento dos períodos anteriores, trabalhe com dados. Aí você se pergunta: por onde eu começo? Inicialmente, pode ser complicado pensar nisso, mas quando você passa a entender, torna-se muito simples. A palavra-chave é analisar.

Reúna os dados diários de controle de caixa e tire um dia da semana para analisar como tem sido o comportamento financeiro da sua empresa, ou seja, quanto está gastando em média, quanto está lucrando e por que está sendo desta maneira.

Software de gestão para gerenciar seus dados

Se dados são importantes para o seu negócio, uma ferramenta adequada para fazer esse gerenciamento é tão importante quanto. Os registros das transações financeiras são os seus dados e você deve administrá-los de maneira prática e organizada, para que consiga visualizar com facilidade tudo o que está acontecendo na sua empresa.

E a sua empresa, já tem vigentes todas estas práticas para organizar o fluxo de caixa? Se ainda não, está na hora de otimizar a sua gestão! Se tiver qualquer dúvida de como fazer isso, compartilhe-a conosco!

 

Tayrone Mesquita
Tayrone Mesquita
Estamos sempre desenvolvendo matérias que ajuda o publico em geral.
Login
WhatsApp chat