Qual o mais vantajoso? Hora extra ou banco de horas?

Muitas vezes, surgem demandas na empresa que requerem que os funcionários trabalharem algumas horas além do habitual. Por isso, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que regulamenta o trabalho com carteira assinada no país, permite, salvo algumas exceções, que a jornada de trabalho seja estendida em até 2 horas diárias.

Existem duas formas de remunerar essas horas: hora extra ou banco de horas. Para entender esses dois sistemas e saber qual procedimento compensa mais, confira a leitura deste post que preparamos:

Hora Extra

É considerada hora extra toda aquela que ultrapassa a jornada de trabalho previamente acordada. O colaborador pode trabalhar nas horas anteriores ao seu turno, durante seus intervalos, ou depois do término da jornada de trabalho.

De acordo com o artigo 7º, inciso XVI, da Constituição, as horas extras devem ser remuneradas com acréscimo de 50% quando realizada de segunda a sábado ou 100% aos domingos e feriados, no valor da hora normal.

A realização de horas extras depende, em geral, de acordo prévio entre empregado e empregador.

Banco de Horas

O banco de horas é um sistema de compensação em que as horas excedentes trabalhadas não são pagas em dinheiro, mas compensadas com folgas ou com a diminuição da jornada em outro dia.

Esse método é utilizado para flexibilizar a jornada de trabalho, funcionando como uma espécie de “conta” em que são creditadas as horas excedidas e descontados os períodos de folga.

Para adotar o banco de horas é necessário autorização por convenção ou acordo coletivo entre a empresa e os sindicatos de cada categoria.

Sistema mais vantajoso entre hora extra ou banco de horas

Desde que foi autorizado, em 1998, muitas empresas adotaram o banco de horas, mas ultimamente várias organizações voltaram atrás.

A compensação é vantajosa, pois permite que as empresas tenham horas a mais de mão de obra sem custos quando necessário. Mas, vale destacar, que quando esse sistema é mal gerido, o banco de horas leva a processos trabalhistas que custam mais do que as horas extras.

Ainda, é possível a adoção de um sistema misto de remuneração desde que haja acordo entre as partes. A empresa pode utilizar o banco de horas com um limite e, ultrapassado esse teto estipulado, as horas extras começam a ser pagas.

Estude como é o funcionamento de sua empresa e como operaria cada um dos sistemas para saber qual é o mais adequado.

O papel do controle de ponto

Para fazer a gestão das horas trabalhas é muito importante contar com um software que contabilize com precisão os horários de entradas e saídas dos funcionários. Assim, o controle de ponto garante que a empresa está pagando corretamente as horas extras trabalhadas, seja por compensação de banco de horas ou por pagamento das horas extras.

Com todas essas informações você já está preparado para descobrir qual é a melhor opção para sua empresa entre hora extra ou banco de horas!

Tayrone Mesquita
Tayrone Mesquita
Estamos sempre desenvolvendo matérias que ajuda o publico em geral.
Login
WhatsApp chat